Por Que Alguns Países Conduzem Pela Esquerda e Outros Pela Direita?

Esse é um tema que divide o mundo em dois: O lado de dirigir! As pessoas que já foram ao Reino Unido, África do Sul ou Japão, por exemplo, deve ter notado que as pessoas conduzem com do volante ao lado direito do carro e parecem estarem dirigir "errado" pelo lado oposto da via.

Entretanto, Setecentos anos atrás todo o mundo usou o que é conhecido como sistema inglês ou mão inglesa. Na Idade Média, sempre se mantinha a direção da carruagem ou carroça pela esquerda, pela simples razão de que você nunca saber que você iria encontrar na estrada naqueles dias. Se alguém por exemplo, nesses dias de antiguidade, alguém lhe atacasse em uma estrada, e o condutor está sentado ao lado direito da carroça ou carruagem, esse poderia facilmente sacar sua espada e ter todo o lado direito livre para atacar essa ameaça, entretanto essa facilidade não ocorreria se o condutor estivesse sentado no lado esquerdo.

George_Bowman_Hopetoun_2005_horse_driving

Este costume recebeu a sanção oficial em 1300 d.C., quando o Papa Bonifácio VIII inventou a ciência moderna de controle de tráfego, declarando que os peregrinos que iam à Roma deveriam manter seu rumo ao lado esquerdo.

O sistema papal prevaleceu até o final de 1700, quando carroceiros nos Estados Unidos e da França começaram a transportar produtos agrícolas em grandes carroças puxadas por vários pares de cavalos. Estes vagões não possuíam assento de motorista. Ao invés disso o motorista estava montado no cavalo da segunda fila de cavalos que puxavam a carroça, para que ele pudesse manter seu braço direito livre para chicotear os cavalos. Já que este estava à esquerda, naturalmente queria que todos passassem à esquerda de modo que pudesse olhar para baixo e certificar-se que não iria encostar nas rodas das carroças vindo do outro lado.  Logo, logo ele mantinha-se ao lado direito da estrada. A primeira lei keep-right (mantenha-se à direita) conhecida nos Estados Unidos, foi promulgada na Pensilvânia em 1792, e nos anos seguintes, muitos estados e províncias canadenses seguiram o exemplo.

Em França, o costume keep-right foi estabelecido mais ou menos da mesma maneira. Um impulso adicional foi que, sendo esta a época da Revolução Francesa, e as pessoas começavam a dizer "Nenhum papa vai me dizer o que fazer, ou como dirigir". Posteriormente, Napoleão Bonaparte aplicou a regra de mantenha-se à direita em todos os países ocupados por seu exército. O costume resistiu mesmo depois de o império foi destruído.

Na Inglaterra, no entanto, não se usavam grandes comboios que exigiam um cavaleiro para segui-lo. Porém um motorista sentava-se em um assento na carroça. Além do mais, ele costumava se sentar no lado direito do assento para que o chicote não pendurar-se sobre a carga atrás dele quando açoitados os cavalos, além da questão da espada explicada anteriormente.

Dirija pela esquerda

Dirija pela esquerda

Assim os Ingleses continuaram a conduzir à esquerda, não percebendo que a maré da história estava correndo contra eles. manter-se à esquerda entrou pela primeira vez no direito de Inglês em 1756, com a promulgação de um decreto que regula o tráfego na ponte de Londres e finalmente, tornou-se a regra em todo o Império Britânico, vide suas colônias como África do Sul, Nova Zelândia, Austrália, etc.

Dirija pela esquerda na Austrália

Dirija pela esquerda na Austrália

Apesar da evolução em os EUA, algumas partes do Canadá continuaram a conduzir à esquerda até pouco depois da Segunda Guerra Mundial. O território controlado pelos franceses de Quebec até a Louisiana, dirigia à direita, mas o território ocupado pelos Ingleses (British Columbia, New Brunswick, Nova Scotia, Prince Edward Island e Newfoundland) mantiveram à esquerda. British Columbia e as províncias do Atlântico mudaram à condução pela direita na década de 1920, a fim de estar em conformidade com o resto do Canadá e dos Estados Unidos.

O Japão nunca foi parte do Império britânico, mas seu tráfego também foi para a esquerda. Embora a origem deste hábito remonta ao período Edo(1603-1868), foi somente em 1872 que esta regra não escrita tornou-se mais ou menos oficial. Esse foi o ano em que a primeira ferrovia do Japão foi construída com a ajuda técnica dos ingleses. Aos poucos, uma enorme rede de estradas de ferro e trilhos do bonde foram cortando o país, e, claro, todos os trens e bondes do país estavam na mão esquerda. Ainda assim, levou mais meio século até que, em 1924, a condução do lado esquerdo fosse claramente escrita em uma lei.

1024px-Colt03

O desmembramento do Império Austro-Húngaro não causou mudanças: Tchecoslováquia, Iugoslávia e Hungria continuaram a dirigir do lado esquerdo. Entretanto a Áustria era uma espécie de curiosidade. Metade do país ficou dirigindo à esquerda e a outra metade à direita. Não surpreendentemente, a linha divisória foi precisamente a área afetada por conquistas de Napoleão Bonaparte em 1805.

Os estados austríacos de Vorarlberg, Tirol e Caríntia, bem como a metade ocidental de Salzburgo mudaram para condução à direita entre 1921 e 1935, quando a Alemanha anexou a Áustria em 1938, Hitler ordenou que o resto do país a seguir o mesmo padrão e para fazer a troca durante a noite. A mudança levou ao tumulto, porque os motoristas não foram capazes de ver a maioria dos sinais de trânsito. Em Viena, foi impossível alterar os bondes durante a noite, por isso, enquanto todos os outros tráfegos foram para o lado direito da estrada, os bondes continuaram a correr do lado esquerdo por várias semanas. A Tchecoslováquia e Hungria, foram os últimos Estados no continente da Europa a manterem a mão esquerda (além das ilhas britânicas) e mudaram para a direita depois de ser invadidos pela Alemanha em 1939 e final de 1944, respectivamente.

Em 1955, o governo sueco realizou um referendo sobre a introdução de dirigir do lado direito. Apesar de nada menos do que 82,9% votaram "não" para o plebiscito, o parlamento sueco aprovou uma lei sobre a conversão a direita dirigir em 1963. Por fim, a mudança ocorreu no domingo, 3 de setembro, 1967, às 5 horas de manhã. O dia foi referido como Dagen H ou, em português, o Dia H, que significa 'Högertrafik', a palavra sueca para "circulação pela direita".

Todo o tráfego com veículos particulares foi proibido quatro horas antes e uma hora após a conversão, de modo a se possível rearranjar todos os sinais de trânsito. Até o exército foi chamado para ajudar. Também um limite de velocidade muito baixo foi aplicado. Todo o processo levou cerca de um mês. Após bem sucedida transição da Suécia, a Islândia mudou no ano seguinte, em 1968. Em 02 de abril de 1972 a Nigéria trocou lados e Gana fez a mesma coisa em 1974

Veja o mapa com os lados de direção em vários países do mundo, e não se esqueça de estudar um novo idioma, pra não se confundir com os sinais de trânsito caso você tenha interesse em viajar e alugar um carro quando estiver passeando por diferentes países do mundo.

Captura de tela 2014-09-09 às 22.49.21

Quer fazer um TESTE DE NÍVEL on-line e grátis com resultado em cerca de 15 minutos? Ou faça uma CONSULTA, caso tenha dúvidas sobre nossos cursos.