Conheça a Língua Que Foi “Feita” Unir Todas as Pessoas

No nosso planeta existe centenas de países e uma grande parte desses países tem o seu próprio idioma, que evoluiu como parte da cultura de seu povo.

Quando um idioma não evolui como parte da cultura e é apenas criado e definido por alguém ou um grupo de pessoa, ele fica conhecido como Língua Artificial.

As Línguas Artificiais podem ser criadas para comunicação humana, ou apenas para ser um código, ou para uma obra fictícia ou então para experimentos lógicos. Hoje vamos falar de uma Língua Artificial criada para comunicação humana e atualmente é a língua artificial mais usada no mundo, ela é o Esperanto.

O Esperanto foi criado pelo russo Ludwik Lejzer Zamenhof , que vivia em uma cidade onde se falavam muitas línguas, então afim de facilitar a comunicação de todos, ele resolveu criar um idioma auxiliar, nascendo assim, o Esperanto.

Ludwik criou o idioma em sua adolescência, porém seu pai queria ele se dedicasse mais aos estudos. Sendo assim, o jovem Ludwik foi à Moscou para estudar, mas em uma visita à sua casa, descobriu que seu pai havia queimado todos os seus manuscritos sobre o idioma. Ludwik então decidiu reescrever o idioma, mas aplicando melhorias.

Alfabeto do Esperanto - Imagem: Wikipedia

Em 1887 o primeiro livro sobre o esperanto foi lançado e com o sucesso, mais edições em diferentes idiomas foram lançados. Nas primeiras décadas, o número de falantes cresceu consideravelmente, sendo a maioria na Europa Oriental e no Império Russo.

Em 1905 aconteceu o Primeiro Congresso Universal de Esperanto na França, juntando quase mil pessoas. No ano seguinte foi fundado em Campinas o primeiro grupo esperantista.

Primeira edição do Unua Libro, o guia com todas as regras do idioma artificial - Imagem: Wikipedia

Durante as duas guerras mundiais o esperanto sofreu uma queda no número de interessados. Hitler ordenava que suas tropas matassem os falantes de esperanto na Alemanha e Stalin fez o mesmo na Rússia e até mesmo a família de Ludwik foi dizimada.

Porém após a Segunda Guerra Mundial, o esperanto retornou quando em 1954 a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura passou a reconhecer formalmente o valor da língua artificial. Com o surgimento da internet, o Esperanto se popularizou ainda mais.

O número de falantes do esperanto é incerto, estima-se que mais de 200 mil pessoas falem o idioma fluentemente e mais de 10 milhões de pessoas são iniciadas na língua que tem até mesmo o seu dia que é o 26 de julho.

Até mesmo no Brasil há grupos dedicados ao ensino e com o fim de manter a língua viva, sendo o principal deles a Liga Brasileira de Esperanto.