Como Viajar Com Pouco Dinheiro?

O mundo está muito mais conectado que há uns 20 anos atrás, as fronteiras entre os países já foram derrubadas há muito tempo através dos meios de comunicação em especial a internet.

Muita informação é jogada na rede todos os dias, e qualquer tipo de acontecido nos chega às mãos em questão de segundos. Esse é um dos fenômenos da globalização e todos os dias estamos envoltos por eles.

Imagem: Pixabay

Conhecemos países sem nunca termos colocado a sola do pé neles assistindo filmes, escutando músicas e até mesmo usando chats on-line. Sabemos sobre sua gente, sua história e acontecimentos em tempo real. Isso quando não topamos em algum chat aleatório com um algum estrangeiro e temos a oportunidade em criar uma amizade virtual. O quão bacana é romper todas essas barreiras?

Apesar da facilidade, alguns optam pelo o velho e tradicional colocar as malas nas costas. Antigamente os pacotes turísticos de agências especializadas eram uma das principais saídas os que queriam colocar o pé na estrada. Hoje em dia as coisas mudaram: a crise pesou mas a vontade de viajar não desapareceu.

O que fazer então quando o bolso está leve e a impulsão de ir é maior?

Vamos lá!

Trabalhar por estadia - o famoso work and travel

Os famosos mochileiros são a prova da liberdade no viajar. O conforto não interessa, o rumo à frente é sempre a primeira e única preocupação. Diante disso alguns procuram maneiras alternativas para bancar as suas viagens, como por exemplo o Work-Exchange que nada mais é uma alternativa de alguns hostels que oferecem uma cama em troca de trabalho. Você pode trabalhar por alguns horários e receber uma cama em um quarto compartilhado com café-da-manhã incluso.

  •  Fique de olho nas datas e nas passagens!

Uma boa e aconselhável alternativa é sempre pesquisar bastante (e preferivelmente meses antes) as passagens para o lugar de destino e em dias que não têm muita procura como quinta-feira e domingo. Há uma grande diferença de preço entre as passagens e existem vários aplicativos e sites que podem comparar e encontrar o melhor preço pra você!

  • Faça um contato pelo CouchSurfing e encontre um bom sofá-amigo!

Experimente o programa Couchsurfing: essa é uma opção muito legal de hospedagem assim como o hostel. A diferença é que nele você encontra pessoas cadastradas dispostas a oferecer sua cama (até mesmo o clássico sofá!) para os que procuram uma hospedagem free! Além de não gastar nada você ainda tem a oportunidade de conviver e conhecer as pessoas locais que com certeza terão as melhores dicas para você aproveitar a cidade.

  •  Tenha sempre dinheiro em espécie e procure o melhor câmbio local:

Em tempos de crise a moeda pode desvalorizar bastante. Tenha sempre algo com você, mesmo que pouco. Procure também os melhores contatos para um câmbio justo e legal, de preferência com a melhor cotação do dia. Geralmente casas de câmbio dentro do aeroporto não pagam a melhor cotação!

  •  Procure os melhores programas culturais gratuitos da cidade que pretende visitar:

Algumas cidades tem a famosa Agenda Cultural Online onde se pode encontrar todos os eventos da semana. Fique ligado nessa lista e aproveite o máximo dos eventos locais que na sua grande maioria são todos gratuitos ou bem baratinhos!

  • Fique de olho nos pontos de Wi-fi gratuitos:

Manter o contato com os amigos sem gastar muito é possível: ao invés de comprar um chip local ou adquirir um pacote de roaming da sua operadora (onde você gasta consideravelmente mais) esteja atento aos pontos Wireless gratuitos pela cidade, não só nos pontos turísticos mas também os restaurantes, lanchonetes e locais que disponibilizam  o mesmo.

Imagem: Flickr

  • Evite restaurantes: use os supermercados locais:

Além de se alimentar bem você gasta muito menos comprando nos supermercados da cidade. Os preços são extremamente baixos comparado a um prato local em um restaurante turístico e você ainda tem a oportunidade de aprimorar a sua culinária! Melhor usar esse graninha pra prolongar a estadia, não?

Tenha essas dicas em mãos e o peito sempre aberto: não há nada melhor do que se conhecer uma nova cultura e mudar pré-conceitos estabelecidos. Viva um espaço por si e crie suas próprias conclusões.

Pedir informações sem falar bem a língua local é um pouco difícil, não? E nem adianta muito gesticular porque alguns desses gestos não são globais. Que tal então fazer um teste de nível online e melhorar a sua comunicação? E aqui vamos nós!